Fatorar é viver

Os mais gananciosos vão achar que há um erro ortográfico no título, que deveria ser “Faturar é viver”. Mas não, eu quero me referir, mesmo, ao termo fatorar que é uma operação matemática, na qual vejo muita relação com as nossas atitudes do dia-a-dia.

A fatoração é uma das operações matemáticas mais elegantes e úteis. Ela foi criada para nos ajudar. Aos que não se lembram das aulas de matemática, fatorar significa desmembrar uma expressão aritmética ou algébrica num produto de dois ou mais fatores e daí tornar mais fácil o seu cálculo ou a sua manipulação. Um exemplo simples de fatoração é o da expressão a2 + 2ab + b2. Esta expressão fatorada é equivalente a (a + b).(a +b), i.e., a2 + 2ab + b2 = (a + b)2. É muito mais fácil lidar com o lado direito desta igualdade do que com o lado esquerdo.

Que sensação gostosa quando conseguimos fatorar uma expressão! É o mesmo que sentimos ao transformar um problema complexo em dois ou mais problemas mais simples. Não é isso que estamos sempre procurando fazer em nossas vidas? Pois vivemos tentando “fatorar” os nossos problemas. Assim como o cálculo fica facilitado com a fatoração, também a solução de nossos problemas pessoais pode ser facilitada reduzindo-os a problemas mais simples e resolvendo um deles por vez.

Vamos tomar um caso simples. Se você não está feliz é bem possível que a razão seja uma combinação de vários problemas, por exemplo, você perdeu o emprego, perdeu o namorado e, agora, com essa história de fatoração, está triste ao lembrar das aulas de matemática e da arrogante professora que deixou você complexada. Esses problemas têm que ser resolvidos um a um. Quanto ao último, você não precisa mais se preocupar porque a professora já morreu e você ainda está vivinha da silva para saborear a justa vingança. Restam os outros dois para resolver e, para isso, você não precisa, necessariamente, matar o seu ex-namorado e o seu ex-chefe. Deve haver outra solução, mas o importante, aqui, é que você pode pensar em cada um deles por vez.

É verdade que, em alguns casos, o problema não pode ser separado em problemas menores e temos que enfrentá-lo de vez. Isso também tem analogia com a matemática e, mais especificamente, com os números primos. Os números primos são aqueles números inteiros que não podem ser fatorados, i.e., não podem ser colocados na forma de um produto de dois ou mais números inteiros (tirando a unidade). Por exemplo, o número 5 é um número primo porque não existem dois números inteiros (tirando o 1) que multiplicados resultam no número 5. Esses números primos são mágicos: todos os outros podem ser expressos pela multiplicação de dois ou mais números primos. Por exemplo, 6 = 2 x 3 (dois e três são números primos, seis, não). Poderíamos, então, chamar um problema que não pode ser decomposto em outros problemas menores de problema primo.

Assim, a nossa vida é uma eterna fatoração na busca de transformar problemas complexos em problemas mais simples ou de identificar quando esbarramos em um problema primo que não nos deixa outra saída senão enfrentá-lo de peito aberto.

Anúncios

Um comentário sobre “Fatorar é viver

  1. Valeu, Caco!

    Vamos fatorando a vida…

    Simplificando os cálculos…

    Reduzindo à expressão mais simples…

    Abraço

    Nílson

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s