Mais lições do pôquer

Já mencionei aqui que gosto de jogar pôquer no site PokerStars, onde já acumulei um bom saldo. Pena que de dinheiro fictício. Mais importante que as fichas, entretanto, é o momento de descontração que o jogo propicia, sem contar as lições que se podem tirar dele. É curioso notar como as estratégias do jogo têm a ver com as experiências da vida, assunto que já abordei antes. Agora, quero mencionar mais algumas analogias desse jogo com a nossa vida, que apresento a seguir na forma de leis.

  1. Lei das perdas crescentes

No jogo

É muito comum que os jogadores que acabam de perder uma grande rodada tentem recuperar o prejuízo da forma mais rápida possível apostando muito nas rodadas seguintes, mesmo não tendo boas cartas. É prejuízo na certa. Resista a essa tentação e lembre-se que a melhor forma de recuperar o prejuízo é persistir com a sua estratégia e reconstruir o seu patrimônio aos poucos, com segurança (aquela que o jogo permite).

Na vida

Quando um projeto seu fracassa, não entre no primeiro desafio que encontrar para recuperar o seu dinheiro. Planeje bem o seu próximo empreendimento e não tenha pressa em recompor o seu patrimônio, ainda que seja centavo por centavo.

  1. Lei do “sem medo de ser feliz”

No jogo

Os adversários procuram identificar os menores traços de medo nos seus oponentes para desafiá-los com apostas altas. Esconda o seu medo cobrindo as apostas quando tiver boas cartas, ainda que não invencíveis. Mesmo perdendo algumas rodadas, você demonstrará que não tem medo de apostar e será respeitado na mesa. Em contrapartida, procure identificar os medrosos.

Na vida

O medo ajuda em alguns casos, mas prejudica em muitos outros. Já sabemos que os animais ferozes sabem quando você está com medo (como disfarçar esse medo ainda não descobri). As pessoas também sabem como se aproveitar daqueles que não têm coragem de dizer não. Mas o mais importante é transmitir segurança para aqueles que estão sob os seus cuidados ou que dependem da sua orientação, mesmo que você seja muito medroso.

  1. Lei da consciência tranquila

No jogo

Quando você aposta tudo (all in) em uma rodada, o aplicativo mostra as chances de cada jogador antes de virar as cartas na mesa. Dê-se por satisfeito quando as suas probabilidades de ganhar, mostradas pelo software, são bem maiores do que as dos adversários. É sinal que você apostou certo. Ganhar se torna irrelevante.

Na vida

Tomar as decisões corretas é o mais importante. Os resultados podem depender de muitos fatores e acabar sendo pobres. Fique com a consciência tranquila por ter tomado a decisão certa e não mude de atitude por causa de adversidades circunstanciais.

  1. Lei do “Eu já sabia!”

No jogo

Aposte alto quando você tiver boas cartas, antes ou depois do flop. Não deixe que os adversários paguem barato para conseguir jogos melhores do que o seu, partindo de mãos piores.

Na vida

Não deixe de expor as suas opiniões sobre assuntos importantes. Se você não o fizer e acontecer o pior, não adiantará nada dizer: “Eu já sabia!”, porque vão lhe dizer de volta: “Se sabia, por que não alertou?”.

  1. Lei da inexorabilidade da incerteza

No jogo e na vida

Você pode fazer tudo certo, mas não pode evitar que o Acaso dê as cartas.

Depois dessas modestas lições, alguém que me conhece bem poderá perguntar: – Por que você não segue os seus próprios conselhos? A eles só poderei responder: – Porque não consigo.

Anúncios

2 comentários sobre “Mais lições do pôquer

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s