Enquanto isso em Andrômeda … – Parte 2

Ao meu amigo Ary Handler

Esses americanos são mesmo xeretas! Intrometem-se em tudo, principalmente onde não são chamados. Algum dia ainda vão colocar microfones em um buraco negro para checar se tem alguém lá dentro tramando alguma coisa contra eles. Não chegaram a esse ponto ainda, mas já chegaram a um planeta habitado, da galáxia de Andrômeda, onde uma sonda-espiã da NASA ouve a conversa dos jovens Opsxy – um rapaz – e Eyyks – uma garota.

Ele, um ateu convicto, e ela, cheia de dúvidas, discutem o seu tema preferido – a existência de Deus – apesar de saber que, não obstante as longas discussões anteriores, ninguém mudara um milímetro de suas convicções.

Opsxy: – Nem com as novas descobertas da Ciência você arreda pé das suas convicções ultrapassadas?

Eyyks: – Do que você está falando? Quais descobertas e quais convicções minhas?

Opsxy: – Você sempre falou que fica intrigada com a forma que o universo tem, estranha e miraculosamente feito para abrigar a vida. E que esse fato não pode ser explicado pelo mero acaso porque é um evento muito improvável. Portanto, o universo, e nós dentro dele, só poderia ser obra de um Criador. Não é essa a sua convicção?

Eyyks: – Sim, e daí?

Opsxy: – Agora que ficou patente que existem muitos outros universos, talvez infinitos, o fato de existir vida nesse em que estamos não é uma coisa implausível. Dentre todos os universos possíveis, pelo menos um deles poderia ter as condições de gerar e manter a vida. A existência de um Criador não é portanto necessária. O acaso pode ter dado conta disso.

Eyyks: – As coisas não são tão simples assim. A ciência ainda não explica a origem de todos esses universos. Mas nem é preciso ir tão longe assim. A ciência sequer consegue explicar como surgiu a vida. E a evolução das espécies, esse mecanismo tão intrincado?

Opsxy: – O que tem ele? Compreendemos exatamente como ele funciona.

Eyyks: – Sim, mas ele é tão elaborado que parece uma conspiração da biologia com o meio-ambiente. Não é algo que fascina e nos faz pensar em um ente superior comandando o processo? É difícil acreditar que o mero acaso possa ser o arquiteto dessa proeza.

Opsxy: – Fico com a ciência, que já elucidou essa questão. E as suas dúvidas sobre o plano desse suposto Criador que permite que haja tanto sofrimento no mundo? Você já chegou a entender isso?

Eyyks: – Não entendo ainda o que está por trás de tudo isso. Quer dizer, não entendo bem qual seria esse plano. Mas, apesar dessa minha ignorância, me consolo ao pensar que a nossa espécie está ainda evoluindo e que um dia vamos compreender melhor qual é esse plano, ou pelo menos parte dele.

Opsxy: – Não é assim que a maioria dos fiéis pensam. Eles simplesmente aceitam que existe um plano e confiam plenamente no seu Criador. Isto não é o que vocês chamam de fé?

Eyyks: – Sim. Eu invejo aqueles que têm essa fé. Mas a minha natureza me faz questionar e não tenho outra saída.

Opsxy: – Mas você acredita naquela história do homem, filho de Deus, que desceu dos céus para redimir os nossos pecados e acabou morrendo crucificado, não?

Eyyks: – Claro que acredito! Isso demonstra …

Nesse momento, Opsxy interrompeu-a para dizer:

– Diabos! Estou tendo novamente aquela sensação de estar sendo observado.

Eyyks respondeu em tom jocoso:

– Deve ser aquela força estranha da qual você sempre fala.

PS: Ary, sei que você gostaria de um final mais judaico para essa história, mas cada um pode adaptá-lo para a sua religião. Não faço objeção a isso.

Anúncios

3 comentários sobre “Enquanto isso em Andrômeda … – Parte 2

  1. Só que não era a Força Estranha, era yrA-El, um amiguinho pentelhinho deles e primo de Jor-El. yra-El se diz agnóstico, que é um cara que fica sempre em cima do muro, e diz que não dá para saber se Deus existe ou não. E fica muito p. da vida quando o chamam de ateu. “Ateu tem fé de que Deus não existe” grita ele sempre, apesar de ninguém lhe dá ouvidos.

    yrA-El estava ouvindo a conversa do lado de fora, e sem cerimônia como sempre, já entrou debatendo:

    – Eyyks, já que você acredita que Ele foi crucificado para nos salvar, você pode acreditar que existe um palno…

    – Opsky, a Ciência não consegue provar nada. Quando chega nesse nível de abstração, a Ciência é tão elocubrativa quanto a Religião.

    – E, mudando de assunto, vocês tem alguma coisa para eu comer? Estou morrendo de fome…

    • Ary, 1. O ateu é o Opsxy. Esse tal de yrA-El eu não conheço e nem foi convidado para a discussão. 2. Eyyks agradece pela sugestão. Ela está mesmo confusa. 3. Você tem razão quanto ao limite da ciência. 4. A força estranha foi introduzida para mostrar que, às vezes, aquilo que nos intriga tem explicação simples. 5. Para comer, leve seu amigo yrA-El ao encontro de Natal da Turma 71, do ITA, que você mesmo está organizando. E, por favor, peça para ele não se intrometer na conversa.
      Abs.
      Caco

  2. Caco,
    A Força Estranha foi que me mandou escrever. Ela abriu um espaço logo abaixo do texto e me ordenou: “Escreva o seu comentário aqui”.
    O yrA-El confirmou presença no almoço, e disse pra você vir também e trazer a Maria Helena e a Eyyks e desconversar e não trazer o Opsky, ops!xy. Disse que acha esses ateus cheio de certezas muito chatos. Mas eu estou desconfiado que ele tá meio afim da Eyyks, que se derrete toda pelo Ops!xy… Vai entender as paixões humanas… mesmo em Andromeda…
    O abraço,
    Ary

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s