Sintonizando o Natal

O Natal é um dia de felicidade para muitos, de tristeza para outros e de indiferença para poucos. Mas de reflexão para todos! Essa vontade de refletir é um impulso que não consigo controlar nessa hora. O Natal evoca em mim lembranças de felicidade plena de minha infância, que acho que já mencionei em outro texto deste blog. Não posso me esquecer do amanhecer do Natal, quando desembrulhava os presentes; depois, quando me encontrava com os primos, na casa de meus avós; e o ápice, quando nos reuníamos todos para o almoço como uma típica família italiana. Lembro-me, como se fosse hoje, de quando a minha tia Idalina colocou, por engano, o arroz na panela em que se cozinhava o feijão e como isso viria a resultar no melhor “minestrone” que comemos em todos os Natais. Lembro-me da bronca que levei de meus pais, diante dos risos de todos, quando derrubei, sem querer, meu copo de vinho – as crianças o bebiam misturado com água e açúcar – sobre a travessa do frango assado. Que lembranças felizes!

Por que não sinto mais essa mesma felicidade? Será porque ela não mais está disponível para as pessoas da minha idade? Hoje pensei muito sobre isso e construí uma teoria. A felicidade é como um campo de energia que permeia todo o universo e está, portanto, acessível a todos. É semelhante aos campos gravitacional e eletromagnético, que estão aí no espaço, acessíveis a todos que têm massa ou carga elétrica. A diferença está no fato de que, enquanto a gravidade e o eletromagnetismo seguem leis imutáveis, o “campo” da felicidade muda de padrão com o passar do tempo e exige novos recursos para ser acessado. Ele é mais parecido com as transmissões que regem as comunicações do dia-a-dia. Estas utilizam procedimentos cada vez mais sofisticados para ter maior alcance e efetividade, mudando de analógica para digital, de 3G para 4G etc. Equipamentos antigos não conseguem receber os sinais transmitidos por meio das novas tecnologias. Assim também com a “onda” da felicidade. É preciso estar com a mente e o coração atualizados para sintonizar os novos sinais da felicidade, que mudam de frequência e protocolo enquanto envelhecemos.

Percebi que ainda estou operando nas velhas ondas curtas e médias dos rádios antigos. Só consigo sintonizar os programas antigos e relembrar os velhos momentos de felicidade, enquanto novos programas estão sendo transmitidos – até em 3D – sem que eu possa captá-los. Tudo porque meu software está desatualizado. É preciso, com urgência, atualizar esse software. Chega de ficar repassando os programas antigos em fitas VHS, com imagens comoventes mas de péssima definição. Os tempos mudaram e é preciso se adaptar aos novos padrões, inclusive e principalmente aos padrões de felicidade. Vou correr à Apple Store e baixar um novo aplicativo da felicidade que, me disseram, é completamente grátis. Faça isso você também, se ainda não estiver atualizado, e tenha um

Feliz Natal!

Anúncios

7 comentários sobre “Sintonizando o Natal

  1. Muito bem, meu amigo. Tenha um Feliz Natal junto a seus familiares e amigos, e um Ano Novo repleto de felizes realizações.
    abçs. Horacio e familia

  2. Valeu, Caco!

    Bom Natal para você também, meu amigo!

    Torço para que você, em 2014, continue inspirado e inspirando os acomodados ou desiludidos!

    Abraço fraterno

    Nílson

  3. Caco…..Como de costume , SINTONIZANDO O NATAL, maravilha de texto….Obrigado por mais este!!!…..Ótimo 2014 com novo aplicativo da felicidade para todos nos….
    Abraço carinhoso a voce, MH e toda Familia.

    Dalva e Pedro tb

  4. Oi Dias,
    Adorei seu texto de Natal. E entendi perfeitamente pois eu também me sinto assim como você. Temos que tentar nos sintonizar mesmo.
    Beijos pra você e pra Mary.

  5. hoje, dia dos Reis, segue aqui um grande abraço ao amigo e toda a família! Para um ano inteirinho de alegrias infinitas. Para mim, estar com afilhados, netos e bisnetos, são os sensores e causadores de boas situações, que se assemelham à tantas outras de outros tempos, em que tive a mesma idade. Como diz uma cunhada psicóloga: “solte sempre a criança que você tem dentro de si.” Libere-se!!!!

    • Kimie, você tem toda razão. Com a idade ficamos sérios demais e não conseguimos mais “sintonizar” a felicidade. O software da Apple store, a que me referi no texto, acho que tem esse efeito de devolver-nos a infância. Um feliz ano novo a você e família.
      Abs.
      Oscar

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s