O sputnik brasileiro

         Em janeiro passado, o presidente dos EUA, Barack Obama, fez um discurso no Congresso americano no qual ele disse que os EUA estão passando por um momento sputnik. Com isso ele quis comparar a competição internacional de hoje com aquela entre EUA e URSS, que teve o seu momento emblemático quando a URSS lançou o satélite Sputnik, em 1957. Segundo ele, os adversários de hoje são China e Índia (especialmente o primeiro) que estão desenvolvendo tecnologias de ponta, respaldados por um eficiente programa de educação de jovens em ciências e matemática.

         Desta vez, China e Índia são os responsáveis pelo sputnik nas preocupações americanas. Brasil, Rússia, Índia e China formam o grupo dos países emergentes chamado BRIC. Deles, agora, apenas o Brasil ainda não lançou o seu sputnik. O discurso do presidente Obama menciona o Brasil apenas como alvo da sua primeira visita às Américas Central e do Sul. Isso é pouco, pois quem não gostaria de visitar o Brasil em pleno verão?

         Será que o Brasil lançará seu sputnik algum dia? Ele tem tudo para isso. Há muito tempo é o país do futuro. Tem enorme área agriculturável, a maior biodiversidade do planeta e recursos abundantes para gerar energia: petróleo, sol, água, vento. Mas parece que estamos sempre patinando na lama, sem conseguir tirar proveito desses fatores favoráveis. Muitos dizem que faltam educação e formação de recursos humanos, complementadas com políticas públicas responsáveis e ousadas. Parece lógico, mas esse diagnóstico nem resvala na causa última dos problemas.

         Neste ponto, o leitor deve estar se perguntando: o que isso tudo tem a ver com o tema do blog? Ele vai enveredar pela política também?

         De fato, a questão é política, mas o meu diagnóstico tem tudo a ver com os assuntos que têm sido discutidos no blog. Minha tese é que o povo brasileiro é constituído de uma raça trazida aqui por uma civilização alienígena. Os ETs querem testar se uma sociedade hedonista pode prosperar em um ambiente abundante de recursos. Com esse objetivo, trouxeram para cá alguns exemplares pioneiros que eram seres totalmente destituídos de uma visão de futuro. Sem visão de futuro, eles não eram capazes de ter ambição, nem noção de preservação dos recursos naturais, nem qualquer preocupação com o aperfeiçoamento próprio e das instituições. Enfim, não eram capazes de pensar em nada que não fosse o presente.

         O experimento está em andamento e, claro, não poderia dar em outra coisa senão no que vemos por aqui. Não há como se ter prosperidade nas condições que foram projetadas. A sociedade criada ficou incólume até às contribuições de povos estrangeiros.

         Se você já achava que os ETs um dia nos visitariam, agora tenha certeza disso. Eles virão para avaliar os resultados e, constatada a falha do teste, fechar de vez o laboratório.

Anúncios

Um comentário sobre “O sputnik brasileiro

  1. Eu sei onde fica o laboratório!!!

    Fica no meio do nada, em um semi-árido longe centenas de quilómetros de qualquer pessoa que tenha senso crítico, cheio de construções esquisitas denotando o seu caráter alienígena e de cobaias acéfalas que falam bonito!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s